Receptores homologados pela Anatel podem ser usados para pirataria da tv por assinatura?

Receptores homologados pela Anatel

A resposta é simples, sim, estes receptores também podem ser usados para a pirataria da tv por assinatura no Brasil, já houveram alguns casos de receptores homologados sendo usados para a pirataria da tv por assinatura no Brasil, no entanto não é tão fácil fazer o mesmo com todos os receptores de satélite homologados no país.

Vamos primeiro citar dois casos de receptores de satélite homologados que foram usados como receptores pirata.

1) Alguns receptores da marca Logicasat foram modificados para funcionarem com dongles e assim passaram a abrir os canais da tv paga de forma pirata. Em um outro caso famoso os modelos L200 tiveram uma peça trocada por uma igual à dos receptores Azamérica ( a EPROM) e então se tornaram receptores Azamérica.

2) Os receptores LBSat modelo LB7000 tiveram o seu firmware modificado para aceitar dongles e então passaram a abrir os canais da tv paga brasileira.

Existem mais casos, certamente, mas só para exemplificar estes dois casos foram os que me vieram à cabeça agora.

Nos casos citados uma coisa em comum, os programadores que modificaram estes receptores tinham acesso ao firmware dos aparelhos e com isto puderam modificar o firmware para que os aparelhos funcionem de forma semelhante a um receptor pirata ou então eles conheciam todo o projeto de hardware do receptor o que lhes permitiu mudar o cérebro do receptor, o EPROM, uma peça que custa bem barato, e então colocar nesse receptor um firmware novo com as mesmas funções de um receptor pirata.

É possível fazer o mesmo com os demais receptores homologados presentes no mercado brasileiro? Certamente sim, totalmente possível.

Mas então por que isto não é feito? Por que o mercado da pirataria da tv por assinatura no Brasil e na América Latina por enquanto ainda consegue sobreviver da venda de receptores piratas fabricados pelas já conhecidas grandes marcas de receptores piratas.

No dia em que não houver mais como estas marcas colocarem os seus receptores no mercado paralelo aí com certeza elas irão pensar em uma maneira de continuar a sua atividade pirata e podem apostar que vender modificações para os receptores homologados no Brasil vai estar nos planos delas.

Com isto como será que vão reagir os legisladores brasileiros no intuito de conter o mercado de receptores piratas?

Crédito: http://gps.pezquiza.com/

 

CLUB AZ BRASIL

Comentários